Agile Methodology

As metodologias Agile percorreram um longo caminho desde o manifesto de 2001, que era dirigido principalmente às equipes de software e considerado subversivo na época. Embora a maioria das empresas ainda não tenha adotado completamente o Agile, o mundo dos negócios está acordando para seus méritos muito além do desenvolvimento de software.

De acordo com uma pesquisa recente, cerca de 80% das empresas estão usando Agile – pelo menos até certo ponto – nas principais linhas de negócios como atendimento ao cliente, marketing, vendas e P&D.

Agile Management
Img Src: Hbr.org

Além disso, os “Mestres de Agilidade” que alavancam o princípio em toda a sua organização relatam um crescimento de receita e lucro 60% maior do que seus pares.

Como uma filosofia de desenvolvimento é construída para as equipes técnicas e considerada arriscada até os últimos anos, transformando-se agora em uma boa prática dominante – um sinal de inovação e versatilidade em mercados competitivos e lotados?

Por Que Agile Funciona?

Caso já tenha passado algum tempo desde que você leu sobre os princípios de Agile, aqui vai uma visão geral. Agile é uma abordagem de desenvolvimento de produto que impulsiona o progresso em iterações curtas e repetíveis, dirigidas por equipes auto-organizadas e interfuncionais.

Ao invés de um plano mestre com marcos, Agile se concentra em segmentos menores de trabalho e adaptação contínua. Em vez de um gerente de produto, as responsabilidades são distribuídas entre a equipe. Em geral, o objetivo é lançar um produto funcional o mais rápido possível, depois testar e aprender.

De acordo com pesquisas da indústria, alguns dos principais benefícios que as organizações que utilizam Agile desfrutam incluem:

  • Melhor capacidade de gerenciar mudanças de prioridades
  • Visibilidade do projeto
  • Velocidade/tempo de entrega mais rápido ao mercado

Os princípios do Agile estão incorporados em várias estruturas diferentes de gerenciamento de projetos, como Scrum, Kanban e Extreme Programming.

Embora estes frameworks possam se mostrar um pouco rígidos para uso por departamentos que não são de software, é fácil para qualquer equipe misturar e combinar técnicas Agile específicas, dependendo dos objetivos e estilo de trabalho da equipe.

O menu pode incluir uma reunião diária em pé, planejamento de sprint e retrospectivas. Outra equipe pode decidir utilizar quadros Kanban e nomear proprietários dedicados de produtos para iniciativas específicas.

Então, como é que isso fica em ação? Vamos dar uma olhada em algumas esferas diferentes de negócios (fora do desenvolvimento de software) onde o Agile está transformando a maneira como o trabalho acontece.

1. Design de UX

Não é preciso muita imaginação para ver como Agile poderia, e já está, transformando o processo de design de UX. Na verdade, o “pensamento moderno em design” tem muito em comum com os princípios básicos do Agile – especialmente sua abordagem baseada em histórias e o movimento muitas vezes cíclico de prototipagem e testes.

Agile Methodology UI-UX

Ao contrário do gerenciamento tradicional de projetos, as técnicas Agile ajudam as equipes de projeto a construir produtos que estão intimamente ligados às necessidades de seus usuários, sem levar oito semanas para o lançamento. Graças à sua natureza iterativa, o Agile também elimina a pressão da perfeição arbitrária e ajuda os designers a serem mais adaptáveis, o que, ironicamente, leva a uma maior qualidade no final.

Um dos exemplos mais brilhantes de Agile em design de User Experience é o “design sprint”, que ganhou uma enorme tração na comunidade de desenvolvimento de produtos. É um modelo que foi criado pelo Google Ventures para ajudar as empresas a resolver grandes problemas ou responder rapidamente a grandes perguntas.

Basicamente, você reúne todos os seus principais participantes em uma sala por cinco dias (ou quatro, dependendo de quem você perguntar), e segue um caminho muito deliberado que o leva desde o brainstorming até o teste de uma solução.

Muitas vezes, estes sprints levam a projetos bem sucedidos que realmente entram em produção (O Quizlet, por exemplo, usou um sprint de projeto para adicionar ferramentas de diagramação ao seu portfólio). Mas mesmo que não o façam, eles servem como um fórum dedicado a falhar rapidamente e a refutar ideias defeituosas que de outra forma poderiam ter desperdiçado muito mais recursos.

2. Marketing

“Marketing Agile” tem sido uma palavra-chave há vários anos, mas poucas organizações têm uma compreensão profunda do que isso implica. É mais do que mover-se rapidamente – fazer um artigo rápido no blog para complementar uma manchete de notícias, ou twittar uma declaração profunda sobre uma questão pública.

A definição de McKinsey’s é bem fundamentada:

“Ágil, no contexto de marketing, significa usar dados e análises para continuamente encontrar oportunidades ou soluções promissoras para os problemas em tempo real, implementar testes rapidamente, avaliar os resultados e fazer iterações rápidas. Em escala, uma organização Agile de marketing e de alto funcionamento pode realizar centenas de campanhas simultaneamente e múltiplas ideias novas a cada semana.”

Agile Marketing Team
Img Src: McKinsey.com

Você pode ver como isto começaria a divergir – de uma maneira muito boa – do marketing tradicional de cima para baixo. Uma é impulsionada por metas elevadas de aquisição e um roteiro rígido de campanha; a outra é impulsionada pelo mercado.

De acordo com McKinsey, as empresas que adotam o marketing Agile frequentemente experimentam um aumento de 20-40 por cento na receita ao longo do tempo. Mesmo que um aumento de receita pareça exagerado, o Agile pode acrescentar muita eficiência a uma unidade de marketing.

O fornecedor de software de e-commerce, Sleeknote, por exemplo, aumentou drasticamente sua produção e seu tráfego orgânico trabalhando em sprints semanais, criando backlogs de produtos para enfileirar novos trabalhos, e utilizando quadros Kanban para acompanhar a produtividade.

3. Recrutamento

O mesmo relatório da CA Technologies constatou que 78% das empresas estão utilizando alguma forma de metodologia Agile em seus departamentos de RH, finanças e administração.

Isso pode ser difícil de imaginar se sua visão de RH for passiva. Mas como uma unidade de negócios que controla o fluxo e refluxo dos ativos mais valiosos de cada empresa (seus funcionários), o RH tem muito a ganhar se adotar processos mais adaptativos, eficientes e orientados por dados – especialmente quando se trata de recrutamento.

Os recrutadores estão enfrentando alguns grandes desafios no mercado de trabalho atual: falta de talentos, candidatos passivos a emprego, taxas rápidas de rotatividade, etc. Em muitos setores, uma estratégia de recrutamento bem sucedida pode ser a diferença entre uma empresa de alto nível que supera esses desafios e um atraso médio no mercado.

Se você pensa em recrutar mais como um departamento de produto que: 1) tenha um impacto direto no resultado final de sua empresa, 2) exija rapidez e entrega contínua, e 3) tenha que se adaptar constantemente às necessidades de seus “usuários” alvo (ou seja, talentos), o Agile começa a fazer muito sentido.

A IBM na verdade construiu todo um framework em torno disso chamado Agile in Talent Acquisition, ou AgileTA. Suas equipes se organizam por scrums e trabalham em uma fatia específica do pipeline de recrutamento durante um período de tempo limitado.

No final, eles fazem uma retrospectiva e descobrem como melhorar. Consequentemente, a IBM viu o tempo de ciclo diminuir em cerca de 50% desde a adoção do AgileTA. É claro que Agile não é uma solução para os problemas estruturais de cada linha de negócios. Ainda assim, os problemas que o Agile ajuda a resolver para os desenvolvedores de software estão se tornando mais comuns também para outras linhas de negócios.

Cada departamento deve ser capaz de mudar as prioridades com base na mudança das necessidades comerciais para evitar o desperdício de recursos. Da mesma forma, as melhorias em velocidade e entrega que o Agile oferece são benefícios universais que qualquer líder de empresa acolheria de braços abertos. A realidade é que a velocidade dos negócios acelerou e os profissionais de todas as principais funções empresariais precisam ajustar sua forma de planejar e executar o trabalho. Até hoje, Agile é um dos melhores métodos para fazer isso de forma eficaz.

Se você é uma organização que está planejando adotar o Agile, então confira o SwiftEnterprise, uma ferramenta Agile de gerenciamento/entrega de projetos que está sendo usada para gerenciar mais de 50.000 projetos (TI e não TI) em todo o mundo. Fale conosco para uma Demonstração Personalizada.

Related Post

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments